A importância da internet nas atividades rurais

0
464

A web é, ao mesmo tempo, mídia, veículo de Comunicação e ferramenta de venda. A grande sacada é saber explorar todas essas facetas

“Um comerciante não é mais que um servidor do público e recebe uma paga pela prestação desse serviço. Para isso é preciso estudar a quem se serve, sem preconceitos nem antecipações. Se queremos servir os outros (para lucrar com isso ou não), nós é que devemos pensar como eles efetivamente pensam, e não como é que nos seria agradável ou conveniente que eles pensassem. Um comerciante não tem personalidade, tem comércio; sua personalidade deve estar subordinada ao seu comércio, e o seu comércio está fatalmente subordinado ao seu mercado”. Esta frase foi escrita em 1926, no artigo “A Essência do Comércio”, na Revista do Comércio e Contabilidade, publicada em Lisboa, Portugal, por ninguém menos que Fernando Pessoa. Acredite, ela é pertinente à reflexão sobre a importância da internet nas atividades rurais, tema desta minha nova coluna.

A web é, ao mesmo tempo, mídia, veículo de Comunicação e ferramenta de venda. A grande sacada é saber explorar essas facetas. Os especialistas em internet, especialmente em redes sociais, apontam que a visão tem que ser sempre otimista. A utilização do meio digital permite redução de custos pela eliminação do suporte físico do produto ou serviço nos processos de compra. Devido à eliminação de intermediários, reduzem-se as perdas. Por fim, prospects e clientes têm seus hábitos de consumo identificados, facilitando a definição dos compradores mais rentáveis e ofertas adequadas para cada parceiro.

O Brasil possui atualmente 139,1 milhões de usuários ativos de internet, o que corresponde a mais de 66% da população, segundo o Relatório “Digital, Social & Mobile in 2018, elaborado pela Agência de Marketing Digital We Are Social. A tendência é que o meio digital ganhe terreno nos próximos anos em relação às áreas de Publicidade e Propaganda, haja vista que a internet já é a segunda mídia global mais importante, precedida apenas pela televisão.

Marketing
“Conjunto de atividades destinadas a compreender o mercado e os clientes, criar e comunicar valor à marca”, definiu Peter Drucker, um dos mais respeitados estudiosos do tema. Neste sentido, é preciso avaliar as forças e as fraquezas da empresa; os concorrentes no mercado; a estrutura da indústria; os fatores a seguir no ambiente, e o target. Definir o posicionamento que almeja estabelecer no mercado também é de suma importância. Depois, alinhar os objetivos da empresa, através daquilo que se deseja: aumentar a participação de mercado? Lançar um produto? Explorar novos segmentos? Reforçar a imagem da marca? Gerir um período de crise? Por fim, fixar metas realistas, mensuráveis e limitadas no tempo. Com isso, evitar-se-á multiplicar os objetivos, uma vez que a confusão leva à incerteza e ao medo, fazendo com que a campanha de Marketing tenha efeitos pouco positivos ou até negativos.

Fatores de sucesso no E-commerce
*
Margens elevadas.
* Agregar valor aos produtos e serviços.
* Proposição de valor superior a de competidores on line e off line.
* Estratégias de atração de consumidores com melhor relação custo x benefício, privilegiando àqueles que gastam acima do ticket médio.
* “Experiência on line” agradável (layout, fácil navegação, atendimento às solicitações).
* Pós-venda de alta qualidade através de múltiplos canais.

Oportunidades em médio prazo
*
 Relacionamento (serviços agregados / qualidade da oferta) – não é mais sobre o preço, mas tempo de entrega, facilidade de devolução, promoção casada, atendimento exclusivo).
* Expansão da banda larga (eficiência na troca de dados).
* E-commerce para lazer / promoções / vida rural.

Fonte
A Bíblia do Marketing, Kotler, Philip; Keller, Kevin Lane (Ed. Pearson Education Brasil, 2007).

Jornalista e leiloeiro rural. Especializado em Agronegócio, com pós-graduação em Marketing e Comunicação Publicitária.
Compartilhar

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA