Fatores de sucesso no e-commerce

0
334

É preciso agregar valor aos produtos e serviços, bem como fazer com que o consumidor tenha uma experiência agradável com a sua marca

Em 2016, o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) fez um estudo que identificou os dez fatores-chave de sucesso para a atuação no e-commerce. Esses itens correspondem ao varejo on-line. Por isso é importante que você, empreendedor, atente-se aos pontos mais críticos:

  1. Segmentação.
  2. Promoção.
  3. Marketing de Relacionamento.
  4. Mobilidade.
  5. Tempo de carregamento.
  6. Otimização de buscas.
  7. Preço.
  8. Prazo.
  9. Métricas.
  10. Comunicação visual.

Nos negócios via web, buscam-se margens elevadas. Para tanto, é preciso agregar valor aos produtos e serviços. Outro ponto a ser buscado é a proposição de valor superior a de concorrentes. Nesta seara, estratégias de aglutinação de consumidores com melhor relação custo x benefício precisam ser bem executadas. Por fim, fazer com que o consumidor tenha uma experiência agradável com a sua marca, bem como o seu pós-venda seja de alta qualidade, através de múltiplos canais.

Oportunidades para o médio prazo
– Investir no relacionamento (serviços agregados / qualidade da oferta). Não é só preço, mas também tempo de entrega, facilidade de devolução, promoções casadas.
Marketing é o conjunto de atividades destinadas a compreender o mercado e os clientes, criar e comunicar valor à marca”, Peter Drucker, um dos maiores estudiosos do tema.

Relacionamento com o cliente
– Não é Software, nem Hardware.
– Trata-se de um conceito: gerenciamento apropriado do ativo mais importante da empresa, os seus clientes.
– O grande obstáculo é cultural: ganhar o compromisso dos funcionários, derrubar os “feudos informacionais” e vencer a estagnação dos executivos.
– Envolve todos os relacionamentos da empresa – PRM (Partner Relationship Management).

Aumentar o valor da marca
– Afetar o comportamento das pessoas.
– Começar com o cliente (prospect).
– Usar toda e qualquer forma de contato, desde que não seja abusiva e/ou negativa.
– Gerar sinergia.
– Construir relacionamentos (de longo prazo).

Saliência é o tamanho da marca na memória do consumidor, principalmente no momento de escolha entre um determinado conjunto de produtos ou serviços. Está relacionada com a estrutura de associações que permite uma marca aparecer em diversas situações de compra, gerando familiaridade e segurança. A necessidade primária do consumidor não é por uma marca, mas por um produto ou serviço. Sendo assim, a marca funciona como um atalho para a decisão”, Peter Drucker.

Fonte
A Bíblia do Marketing, Kotler, Philip; Keller, Kevin Lane (Ed. Pearson Education Brasil, 2007).

Jornalista e leiloeiro rural. Especializado em Agronegócio, com pós-graduação em Marketing e Comunicação Publicitária.
Compartilhar

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA