O que é Medicina Veterinária integrativa?

0
882

O conceito oferece alternativas viáveis e complementares para reduzir os efeitos colaterais dos tratamentos convencionais e permitir que o animal seja tratado de forma holística

Na coluna Meu Pet de hoje vou falar sobre a Medicina Veterinária integrativa, chamada por alguns de “alternativa”. Nada mais é do que a associação dos tratamentos convencionais com as terapias complementares. Ela abrange o uso de técnicas biológicas, como suplementações com nutracêuticos (vitaminas, minerais, nutrientes específicos) e alterações na dieta; terapias para mente (ambientalização, florais de Bach, passeios); manipulação corporal (massagens, Do-in, Fisioterapia) e energéticas (Acupuntura e Reiki), além da utilização de sistemas convencionais consagrados, como a Medicina chinesa – de forma geral e todas as suas ervas, a Ayurveda e a Homeopatia.

Quando essas terapias são combinadas ao sistema de tratamento convencional, os animais se beneficiam com um cuidado mais efetivo e com menos efeitos colaterais, visando à análise do indivíduo de forma holística, ou seja, completa.

Foto cedida
Medicina Veterinária Integrativa: animal cuidado sob a visão holística
Na Medicina Veterinária integrativa o animal é analisado sob a visão holística, ou seja, por completo

Na Medicina Veterinária, cada vez mais, os tutores se mostram preocupados em oferecer o melhor tratamento para os seus pets, sempre visando ao bem-estar animal. A ideia é que os nossos queridos amiguinhos tenham uma vida mais saudável, longeva e feliz, mesmo que para isso seja preciso fazer uso de práticas alternativas. Essa demanda fez com que os médicos veterinários se especializassem e estivessem preparados para disponibilizar terapias integrativas. A partir do momento em que chega um animal doente e desequilibrado à clínica, nós o analisamos como um todo, haja vista que entendemos que as suas necessidades vão além da prescrição de medicamentos alopáticos. Nós compreendemos que aquele indivíduo pode vir a se beneficiar de Acupuntura, alimentação natural voltada para as suas comorbidades, exercícios físicos e fisioterápicos, suplementações, ozonioterapia…

Fotomontagem / Fotos cedidas
Acupuntura é uma terapia com infinitas vantagens e trata o indivíduo no âmbito físico, energético e psicológico
A Acupuntura apresenta diversas vantagens e trata o indivíduo no âmbito físico, energético e psicológico

Animais com insuficiência renal, problemas cardíacos e câncer possuem necessidades dietéticas muito diferentes dos saudáveis. Pensando nisso, rações específicas foram desenvolvidas, porém, alguns cães e gatos não aceitam muito bem essas dietas. Desta forma, existe a possibilidade de utilizar a alimentação natural, que possui palatabilidade e umidade incomparáveis, e energeticamente é muito superior à ração seca.

Juntamente com a inserção da alimentação natural são introduzidas suplementações manipuladas ou comerciais que suprirão eventuais deficiências e, ao mesmo tempo, atuarão como “remédios”, melhorando as funções normais do corpo. Um exemplo disso é a suplementação com ômega 3, que reduz a inflamação de forma geral e é capaz de regular a gordura sanguínea.

Foto cedida
Vitaminas, ervas chinesas, probióticos, florais e manipulações específicas são ferramentas adjuvantes importantes no tratamento dos animais
Vitaminas, ervas chinesas, probióticos, florais e manipulações específicas

Já a Acupuntura, técnica consagrada da Medicina chinesa, possui efeitos já bastante estudados, reduzindo estresse, dor, inflamação e melhorando a qualidade de vida em todo tipo de enfermidade. Além de tratar o físico, atua também nas partes mental e energética, proporcionando melhor equilíbrio para enfrentar as doenças. Associada à ela, a terapia floral é outra maneira de restabelecer o equilíbrio energético e comportamental, os quais sempre estão alterados nas doenças físicas. Os florais de Bach e outros sistemas florais disponíveis são parte de um sistema de tratamento vibracional e muitas vezes dão aquele “empurrãozinho” necessário para a recuperação completa do pet.

A adequação do ambiente em que o animal vive também é de extrema importância. Ajustar o piso para evitar quedas e torções, em casos de animais fracos e com problemas de articulações e coluna; adequar comedouros para melhor acesso; camas macias e anti-escaras para aqueles que não se locomovem; cadeiras de roda para os paraplégicos. Enfim, proporcionar o máximo conforto possível para cada animal e sua real necessidade.

Foto cedida
Proporcionar conforto, solo adequado, banhos de sol e ajuda para se alimentar são alguns cuidados necessários para o animal enfermo
Ao pet enfermo é importante disponibilizar solo adequado e banho de sol

Muitas das condições as quais se encontram os animais são incuráveis. Entretanto, sempre existe algo que tanto os médicos veterinários como os tutores podem fazer para aliviar o sofrimento e proporcionar dignidade para cada ser. O conceito de Medicina integrativa veio para oferecer alternativas viáveis e complementares para reduzir os efeitos colaterais dos tratamentos convencionais e permitir que o animal seja tratado de forma holística, digna, passando pelo “incurável” da maneira mais suave e natural possível. :)

Médica veterinária - graduação (2003), residência e mestrado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp de Botucatu; Área de atuação em Anestesiologia, Acupuntura e Terapias complementares.
Compartilhar

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA